<$BlogRSDURL$>

quarta-feira, outubro 20, 2004

"A vida é um milagre" 

Emir Kusturica voltou! E em grande! E não me refiro só às 2h25m de filme...


Ficha pouco técnica

Filme com a realização de Emir Kusturica,com música de Emir Kusturica, argumento de Emir Kusturica e Ranko Bozic.

Antecedentes

Se "Underground" é uma história de Guerra (Rat) e "Gato branco, gato preto" uma comédia romântica, a "Vida é um milagre" é uma mistura aprofundada dos dois. É portanto uma comédia romântica numa história de amor.

Espaço e tempo

Bósnia 1992

Trama e personagens

Os primeiros 25 minutos são um bocado secantes. O mesmo tipo de comédia dos outros filmes, as personagens mais ou menos iguais, os animais, etc. Enfim, o costume...a não ser um elemento um pouco estranho, que destoa da alegria geral: um burro suicida que chora.

Luka, a personagem principal, vive com a família numa casa ao pé dos caminhos de ferro. É responsável pela via de comunicação. A mulher é uma cantora de ópera que se afastou à muito dos palcos devido a uma alergia ao pó. O filho quer ser jogador profissional no Partizan. Existe um amigo que é carteiro, que só dá más notícias. Um antigo político corrupto, mas preocupado com o bem estar da vila, tem um auxiliar que para além de corrupto é egoísta. E finalmente um soldado.

No início as personagens aparentam ser coerentes com os seus papéis sociais. O político come e bebe como um porco, a mulher de luka é dada à música mas não à cozinha, o filho treina espartanamente pela manhã. A vida corre nornal, até ao dia em que o rapaz recebe um aguardado telefonema de um clube de futebol coincide com a recepção de uma convocatória para a inspecção militar. Esse dia marca o fim um tipo de vida. A guerra rebentou no dia seguinte.

Mais Trama e menos personagens

Como num teatro se uns saem de cena, entram outros. Luka recebe a notícia que o filho tinha sido capturado. Então para o recuperar alberga, em sua casa, uma enfermeira do inimigo (muçulmana). Apaixonam-se e vivem durante uns tempos uma bonita paixão.

Final do drama

Cessar-fogo. Os pombinhos forçados a sair de casa, tentam fugir do país. Por causa de complicações, são apanhados e separados para repatriam a "prisioneira" e devolvendo assim Milos. De regresso a casa Luka não consegue aguentar viver longe da amada e ...mais ao menos uma solução à W (de Werther, Goethe).

Conclusões

O que escrevi acima são as linhas principais da acção, mas o mais importante no filme e a razão de ser especial é que no início as personagens são completamente diferentes do final. São as mesmas pessoas, mas o universo psicológico está invertido. O realizador consegue fazer esta transição de um modo muito discreto, mas foca muito dicotomias. Se no princípio era uma comédia, no fim é uma tragédia, se inicialmete Lukas é passivo, no fim é activo, etc...

O romantismo está sempre presente porque há sempre interrogações acerca do certo e errado de cada acção e quase que o espectador consegue prever o que se segue (nota: é quase, não sempre).

É o melhor filme de Kusturica, que eu já vi - Brilhante e muito inteligente. Vale a pena ver, quantas vezes for possível.

Comments:
Francisco,
Também fui ver o filme há poucos dias e tenho andado a pensar como tratar o filme num post.Acho que tu conseguiste fazê-lo muito bem!
Só há um elemento no filme que eu tenho uma visão muito diferente:O burro!Tem um forte significado...(a ler no meu post brevemente).
No entanto, concordo que este filme do Kusturica é o melhor até agora( mas acho que somos a minoria)!
Parabéns pelo post.:))
P.S.Fotografias do Chiado?? Fico à espera da revelação...
 
Obrigado Objectiva3, mas ainda acho que falta qualquer coisa...talvez seja perfeccionismo da minha parte. De qualquer modo estou ansioso por ler o teu post sobre o filme.

As fotos só para a próxima semana. Mas prometo que faço uma escrita para acompanhar.
 
pronto, já me convenceste a ir ver o filme! bigada! depois dou opinião... bj
pandora
 
Amigão; Penso que desvendas-te a tua verdadeira vocação: CRÍTICO CINEMATOGRÁFICO

Garante aqui este teu amigo que nunca viu ( e já leu muita gente ) uma crítica/opinião tão bem estruturada e esclarecedora. Reflete nisso, olha que não estou a brincar.

Um abração do
Zecatelhado
 
Não gosto de Kusturica. O cinema dele é feio. Esteticamente repelente. Costuma-se dizer que gostos não se discutem, mas eu acho precisamente o contrário - discutem-se, enfrentam-se e respeitam-se (sempre). Eu respeito a tua opinião e concordo com o Zeca Telhado, tens futuro na crítica. ;)
 
Não gosto de Kusturica. O cinema dele é feio. Esteticamente repelente. Costuma-se dizer que gostos não se discutem, mas eu acho precisamente o contrário - discutem-se, enfrentam-se e respeitam-se (sempre). Eu respeito a tua opinião e concordo com o Zeca Telhado, tens futuro na crítica. ;)
 
Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?